Hospital Moinhos de Vento - R. Ramiro Barcelos, 910/701  (51) 3268-9994

Clinica Tympani - Av. Assis Brasil, 1631/301 - Porto Alegre  (51) 3341-1065

Garganta

Rouquidão e outros distúrbios da voz

A voz é o som que resulta da vibração das pregas vocais e de todas as estruturas do chamado aparelho fonador. A laringe é como se fosse um pequeno tubo que comunica a boca com a traqueia, levando o ar até os pulmões. Na laringe estão as pregas vocais, dois pequenos músculos, que vibram, quando o ar sai dos pulmões, produzindo sons que se amplificam no percurso até a boca.

 

Alterações persistentes da voz, por mais de quinze dias, deve sempre ser investigada porque alguma lesão no aparelho fonador pode estar ocorrendo.

 

As pregas vocais podem ser acometidas por várias doenças, incluindo o câncer de laringe, a rouquidão funcional, os nódulos e os pólipos. Alguns desses problemas resultam de uso excessivo da voz, sendo completamente revertidos após descanso vocal.

 

Distúrbios da deglutição

Deglutição é um processo que envolve estruturas relacionadas à cavidade oral, faringe, laringe e esôfago, submetidos a um controle neural que permite a condução do conteúdo oral até o estômago. É um ato relativamente simples que também utiliza espaços comuns ao ato de respirar. Envolve a coordenação de um grande número de músculos para levar o material da cavidade oral até o estômago, não permitindo a entrada de substâncias nas vias aéreas. Exige controle neuramotor, com a participação do córtex cerebral, do tronco cerebral e dos nervos encefálicos,

 

A permanência do alimento na boca, regurgitação nasal, engasgos e tosse durante a alimentação e dor ao deglutir podem ser sinais de disfagia, que é a dificuldade no trânsito do alimento, líquido, saliva para o estômago.

 

Os distúrbios da deglutição podem ser por:

Processos mecânicos decorrentes por patologias de cabeça e pescoço como os cânceres de via aérea digestiva superior, esôfago, trauma complexo com perda de substâncias de cavidade oral, estruturas da laringe, faringe, e esôfago. Por processos funcionais tais como refluxo gastro-intestinal e problemas digestivos. Ou por processos neurológicos: Estes podem ter origem por acidente vascular cerebral ou por trauma crânio encefálico.

 

Os exames realizados no consultório do otorrinolaringologista podem na maioria das vezes, indicar o diagnostico e tratamento adequado.

 

Apneia obstrutiva do sono

Dormir bem é essencial para o bom funcionamento do corpo. O sono é responsável pelo descanso da mente, da musculatura, da respiração e do coração. Um sono de má qualidade tem várias implicações para a saúde: aumenta sonolência diurna; reduz memória, atenção e raciocínio, aumenta risco de acidentes automobilísticos, aumenta chance de ganho de peso e depressão reduzindo, portanto a qualidade de vida. São duas as principais doenças responsáveis por um sono de má qualidade: insônia e apneia obstrutiva do sono.

 

A apneia do sono é uma condição clínica na qual obstrução da garganta ocorre durante o sono, gerando apneias. A nossa garganta é estreita e quando dormimos relaxamos a musculatura, provocando obstrução impedindo a passagem do ar (apneia). Para que o indivíduo possa sair da apneia ele precisa despertar e com isso a musculatura da garganta retoma a força que mantém a garganta aberta até que o sono reaparece. Este ciclo se repete dezenas a centenas de vezes ao longo da noite. Para cada apneia existe um despertar, o sono profundo e reparador não ocorrem, consistindo um sono de má qualidade e a sonolência diurna é grande promovendo graves implicações para a saúde. A apneia do sono é uma doença muito frequente, reduz qualidade de vida,  tem impacto negativo para o coração e o seu tratamento é eficaz. Uma busca das causas desta doença deve ser feita para que portadores recebam o diagnóstico e adequado tratamento. (Conforme Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia)